x

Informações Rápidas

O Objetivo Sorocaba é uma instituição de ensino particular que possui três unidades na cidade:

Centro Portal Zona Norte

Atendemos alunos do Berçário ao Pré-vestibular.

Fone: (15) 3332.9900

Siga-nos também em: Facebook.com/objetivosor

Notícias

Selecione uma categoria

12
09

Alunos da unidade Centro participam de palestra sobre doação de órgãos

Alunos da unidade Centro do Objetivo Sorocaba participaram, na manhã de quinta-feira (25), no anfiteatro da unidade, de uma palestra sobre doação de órgãos conduzida pelo enfermeiro do Hospital Albert Einstein e professor da Universidade de Sorocaba (Uniso), Clayton Almeida. Os estudantes aprenderam sobre a importância do tema e, ao final, esclareceram dúvidas.

Clayton destacou aos alunos que um transplante pode salvar vidas. O enfermeiro recordou que, em 27 de setembro, comemora-se no país o Dia Nacional de Doação de Órgãos. "A ideia é desmistificar o tema e conscientizar os alunos sobre a importância da doação de órgãos, sabendo que muitas pessoas necessitam de um transplante e podem vir a óbito caso não consigam."

O Brasil possui o maior sistema público de transplantes do mundo. Segundo o Ministério da Saúde, 95% dos procedimentos são realizados pelo SUS. "Nosso sistema público de saúde é o único no mundo que cobre todos os encargos do transplante, desde a preparação do paciente para receber o órgão até seu processo de recuperação", disse o palestrante.

O profissional explica que, no Brasil, a doação de órgãos é consentida, e não presumida, ou seja, depende da autorização de parentes de primeiro e segundo graus do doador falecido - irmãos, pais ou filhos. "Por isso a importância de as pessoas comunicarem, em vida, a intenção de doar. Desta forma, quando essa pessoa morre, seus familiares assinam um termo autorizando a doação dos órgãos."

Segundo Clayton, quando há morte encefálica, órgãos como pulmão, rins, fígado, pâncreas, coração e córneas podem ser destinados a pacientes que estão na fila de espera. "Sempre alertamos em nossas campanhas que, quando o indivíduo morre e não doa seus órgãos, outra pessoa morre com ele, pois a fila de espera é imensa e muita gente precisa de transplante", enfatizou o enfermeiro, recordando que ossos, pele e tecidos também são aproveitados neste processo.

Para Claudia Bonilha, professora do Objetivo Sorocaba, é papel da escola ser multiplicadora de iniciativas sócio-educacionais. "Certamente, os alunos saíram da palestra mais esclarecidos e conscientes sobre a importância da doação de órgãos. E o que é mais bacana: compartilharão o assunto com familiares e amigos. O transplante é um gesto nobre de solidariedade e todos devem, ao menos, refletir sobre o tema."

Comentários